11/11/2013

Quando o Amor Vence o Ódio

Postado por Liliane Cristine |

Certos de que a vida não termina com a morte do corpo, os principais personagens de Quando o amor vence o ódio convivem com aparições de espíritos sofredores – e obsessores – bem como com anjos guardiões, espíritos familiares que os protegem. Na Rússia czarista, antes da Primeira Guerra Mundial e da revolução que derrubou a nobreza, Mikhail, Igor, Dimitri, Catarina e Anna são camponeses explorados que lutam para sobreviver e provar que o amor sempre vence!
Quando o Amor Vence o Ódio” é um livro que retrata acima de tudo o perdão, mas não o que envolve somente o ato de perdoar, mas também o de pedir perdão, não sentindo mais mágoas e esquecendo definitivamente das ofensas e/ou mal recebido.

A trama se passa no período do Império Russo, em meio a profundas crises econômicas, caos social e agitação política, onde os principais personagens se destacam: Igor e Catarina, Dimitri e Anna.

De um lado temos Igor, sua esposa Catarina e sua filha Karina que trabalham como camponeses e vivem nas terras de um conde muito poderoso. Do outro lado, vivendo do mesmo trabalho e na mesma terra do conde está o Dimitri que odeia Igor e sua esposa Ana (irmã de Catarina) que sempre amou o Igor...

Durante muitas reencarnações, ou melhor, desde sempre, Igor e Dimitri se odeiam! O rancor é tão grande que eles nem podem se encontrar já que não medem esforços para soltar ofensas um ao outro quando não partem mesmo para uma briga física.

Mas, como na vida nada é por acaso, eu particularmente acredito nisso, os dois casais (Igor e Catarina, Dimitri e Ana) tiveram a oportunidade de mais uma vez estarem juntos numa encarnação para aprender a conviver entre si e principalmente se perdoarem mutuamente dos seus erros que cometeram junto no passado.

Apesar da temática do livro ser forte e densa, e independente de crenças religiosas, o livro retrata a importância da evolução moral humana, retratando situações que faz o leitor refletir sobre suas ações e pensamentos. São lições preciosas que abordam a importância  de fazer sempre o bem acima de tudo e de estar em paz com todas as pessoas em sua volta.

Por que estou dizendo isso? Todos nós temos amigos, mas é fácil amar os amigos, não é mesmo? E quanto amar os inimigos? Fazer o bem a quem nos feriu e maltratou?

Esse é o ponto! E apesar do livro ser classificado como romance, traz entre linhas justamente a importância de perdoar quem nos fez mal, deixando claro que esse é o caminho para se viver mais em equilíbrio e serenidade.

Em suma, o livro é um convite para quem principalmente tem rancor ou ódio no coração, que deve afastar definitivamente a mágoa, a infelicidade, o ódio e o desejo de vingança. Para quem não têm inimigos ou inimizades, fica a lição de estar sempre bem consigo e com os outros. Desejando o bem e fazendo o bem, sem esperar nada em troca e sim pelo simples desejo de ser uma pessoa correta e boa.

***

Pontos positivos: O tema central do livro.

Pontos negativos: Não encontrei, exceto talvez a temática ser um pouco densa e dramática demais.

Estado de espírito: Envolvimento na trama e ansiedade.

Tempo de leitura: 2 semanas.

Fez-me refletir sobre: Sobre a importância de sermos bons tanto moralmente, como espiritualmente com todos e tudo a nossa volta...

Temas relacionados: Ódio, rancor, reencarnação, espiritismo, livre-arbítrio, relações humanas, moral, inveja, inimizade, casamento.

Música: "Enya - The Memory of Trees"


0 comentários:

Subscribe