04/04/2013

Cartas de Amor de Homens Notáveis

Postado por Liliane Cristine |


Você sabe em qual filme este livro foi inspirado?

Se você pensou em "Sex and the City", acertou!

O livro foi inspirado no filme na cena em que Carrie Bradshaw recita para o todo poderoso Mr. Big um trecho da carta do meu compositor preferido Beethoven para a sua Amada Imortal...

Assim que Carrie comenta sobre o livro e lê o trecho da carta, pensei na mesma hora: "Preciso ler esse livro!" E fiz o que muitas mulheres devem também ter feito assim que viram o filme, saiu do cinema direto para as livrarias para comprar o dito cujo.

Lá fui eu então, toda animada na livraria perguntando sobre o livro, mas nenhum atendente sabia a respeito e para minha decepção foi comprovado pelo próprio sistema da livraria que não tinha nenhum título de algo parecido com o que vi no filme cadastrado...

Bom, mas eu ainda tinha uma esperança: "Amazon" (loja virtual americana). Logo pensei, o filme é americano, com toda certeza este livro já foi publicado nos EUA, certo?
Errado!
Depois de pesquisar por todo o site acabei me frustrando duas vezes! O livro simplesmente não existia! Em lugar algum!

Acredito que a frustração não foi só minha e sim de muitas mulheres por todo o mundo, mas felizmente devido a tanta procura o livro não demorou a ser publicado...

"Cartas de Amor de Homens Notáveis" me fez voltar no tempo, naquele em que a internet (a era digital) ainda era um sonho distante...  Sou do tempo que para se corresponder com alguém de outra cidade, estado ou mesmo país tínha como hábito escrever pelo próprio punho e eu tive felizmente durante muitos anos trocas de cartas entre amigos, familiares e até de ex-namorado...

Hoje com a nova tecnologia em nossos dedos, nos faz parecer muito retrógrados em lembrar e até sentir saudades daquele tempo em que tudo era mais difícil para se comunicar, mas que era muito mais estimulante e até mais romântico...

Imagine você então há duzentos ou trezentos anos atrás escrevendo cartas?

Provavelmente era um dos hobbies preferidos de muitas pessoas principalmente as letradas que viveram nessa época.  E o livro traz exatamente algumas destas cartas românticas encontradas em meio a documentos pessoais de homens ilustres que marcaram a sua história e de alguma forma deixou também registrado um pouco mais de sua intimidade e sentimentos...

O livro é categorizado pelos anos em que as cartas foram escritas, então o livro começa com o jovem Plínio para a sua esposa Calpúrnia em 61 d.C. até mais ou menos o Pierre Curie em 1894 para a sua amada Marie Curie.

Para cada personalidade, o leitor  irá ter um breve resumo da vida deles e em seguida ter o prazer em vasculhar as suas intimidades apresentadas em diversas formas... Algumas cartas são engraçadas, outras monótonas e até sem graça, mas muitas são declarações de amor muito lindas, sensíveis e românticas.
É bom dizer que a autora revela um pouco também da vida das destinatárias, revelando informações interessantes, já que algumas dessas cartas eram destinadas para algumas personalidades também notáveis.

Muitas curiosidades um tanto bizarras também podem ser encontradas no livro. Por exemplo, o poeta e dramaturgo Robert Burns, um mulherengo incorrigível que tinha relacionamento com 3 mulheres e trocava com uma delas correspondências tórridas; o poeta, crítico e literário Alexander Pope mandando cartas audaciosas para a sua destinatária dizendo amá-la e também a sua irmã...

“ Minha violenta paixão por tua bela pessoa e por tua irmã tem sido partilhada com a regularidade mais admirável do mundo. Desde a infância sou apaixonado por uma após a outra, semana após semana.”

Em suma, o livro tem de tudo um pouco, desde o lindo até o absurdo... Que com toda certeza merece ser relido muitas vezes...

Deixo agora como uma pequena degustação o trecho de duas cartas que me identifico muito com as personalidades:

“Querida Mulherzinha: … Peço-te que não estejas triste; que olhes pela saúde e tenhas cuidado com as aragens primaveris; não saias sozinha – de preferência não saias de todo; tenhas a certeza absoluta do meu amor; que a tua conduta seja cautelosa, não só para a tua honra e a minha, mas pelas aparências. Não te zangues por pedir isto. Devias amar-me ainda mais por dar valor à tua honra… Que coisas tens feito? Tenho uma curiosidade natural por todas estas coisas. “
(Wolfgang Amadeus Mozart, para sua mulher Constanze Weber)


"Ainda deitado a minha mente suspira por ti, minha Amada Imortal, de vez em quando alegremente, depois tristemente, esperando o Destino, se ele nos ouvir. Só posso viver ou contigo, ou de todo. Sim, decidi estar o mais longe possível, até poder voar para os teus braços e sentir-me em casa contigo, e enviar a minha alma envolta na tua para o reino dos espíritos- sim, lamento, tem de ser. Vais recuperar ao conheceres a minha lealdade; mais ninguém terá o meu coração, nunca- nunca! Meu Deus, porque é que alguém se há de separar daquela que se ama tanto, sendo a minha vida em W. tão triste. O teu amor fez de mim o mais feliz e infeliz ao mesmo tempo. Na minha idade preciso de alguma estabilidade na vida, mas poderá isso existir para nós? Anjo, acabo de saber que há correio todos dias- devo concluir, para que esta carta te chegue de imediato. Tem calma - ama-me - hoje - ontem. Que saudades em lágrimas por ti - Tu - a minha Vida - meu Tudo - até breve. Oh, ama-me sempre - nunca duvides do coração fidelíssimo.
do teu amado
L.
Sempre teu.
Sempre meu.
Sempre nosso."

(Ludwing Van Beethoven, carta nunca enviada para a sua amada imortal, 
de identidade nunca revelada)

4 comentários:

Kézia Lôbo disse...

Uauuuu eu quero esse livro pra mim, ler e reler, ter na estante, copiar as frases... ameiii que lindo...

Lili disse...

Oi Kézia!

De fato lindo e interessante!
Comprei também "Cartas de amor de mulheres notáveis", não sei se vai ser tão bom quanto esse, mas em breve vou lê-lo e posto aqui no blog.

Beijossss
Lili

Driii disse...

"Cartas de amor de mulheres notáveis" é legal também??

Lili disse...

Olá, obrigada pela visita!
Então, ainda não li...
Assim que ler farei uma resenha dele!


Obrigada
Beijos
Lili

Subscribe