18/04/2013

À Primeira Vista

Postado por Liliane Cristine |


Jeremy Marsh tinha três certezas: jamais se mudaria de Nova York, não se apaixonaria novamente e nunca teria filhos. Mas agora ele está prestes a se casar com Lexie Darnell e aguarda a chegada da primeira filha, enquanto conduz a reforma de sua nova casa na pequena cidade de Boone Creek, na Carolina do Norte.
Em meio a tantas mudanças, Jeremy luta para reencontrar o equilíbrio pessoal e profissional ao lado da mulher que o fez mudar todos os seus planos. Quando tudo parece estar entrando nos eixos, Jeremy recebe um misterioso e-mail que dá início a uma série de acontecimentos que irão testar a força dessa paixão.

Atormentado pela ideia de estar sendo traído, vivendo uma crise criativa que o impede de trabalhar e angustiado com a gestação complicada de Lexie, ele não poderia imaginar que o pior – e o melhor – ainda estava por vir.

À primeira vista captura toda a incerteza, a tensão e a angústia da vida desse jovem casal, mas também retrata o romantismo, o companheirismo, a descoberta e o amadurecimento que só o verdadeiro amor pode proporcionar.

Para quem já leu livros de Nicholas Sparks sabe muito bem que seus livros são sempre muito densos, dosando romance e drama sempre na medida certa, envolvendo leitores do mundo todo com características tão próprias e singulares. E apesar do título (logo abaixo discorro sobre isso) eu estava curiosa para saber qual caminho o autor iria tomar, já que aborda um tema polêmico...

Para quem não sabe, “À Primeira Vista” é a continuação do livro “O Milagre”, acho interessante citar já que somente agora pesquisando sobre outras obras do autor descobri esta informação pela qual fiquei muito frustrada! E para piorar, achando que eu mesma tinha cometido esta falha, corri para pegar o livro e procurar na capa, na contra-capa, orelha do livro e até relendo o prólogo para ver se tinha essa informação, não encontrei... 

Achei uma falha grave da editora não citar! Mesmo o livro "O Milagre" ter sido publicado por outra editora (Agir) e ter uma história independente, acho que a editora tinha obrigação de mencioná-lo! Não que a minha leitura possa ter sido prejudicada, mas acredito que Lexie e Jeremy provavelmente tiveram seu destaque no outro livro podendo oferecer um pouco mais de suas personalidades, sem falar do cenário e dos outros personagens que são retratados...

Mas, discorrendo agora sobre a história do livro... 

Você acredita no amor “à primeira vista”?

Na minha singela opinião, amar vai muito mais além do que sentir atração, tesão, ou sei lá mais quais nomes podem ser definidos, mas que com toda certeza não se encaixam na semântica do amor. 
Amar é conhecer afundo o outro, admirar suas qualidades e aceitar seus defeitos. O amor  vai muito além da atração física. É mais denso, profundo, inclusivo e abrangente. A atração física é apenas uma de suas várias características, mas é raso; é preciso haver amizade, confiança, compreensão e união. 

Quando recebi o livro da editora confesso que quando li o título entortei o nariz e achei que não ia me agradar, mas deixei minhas concepções de lado e resolvi lê-lo. E para minha surpresa a história indiretamente aborda a questão sobre o amor à primeira vista, apresentando esse lado mais reflexivo, o que me deixou mais animada e curiosa com o decorrer da história...

No começo a leitura estava fluindo e até interessante, ainda mais que vem de encontro com as minhas ideias e teorias a respeito deste tema. Mas, a leitura ficou cansativa, parece que o próprio autor não acreditava mais em seus personagens apresentando um casal que de fato não se conhecia e que já demonstrava todos os sinais de uma união fadada ao fracasso.

Para não dizer que não gostei do livro, a única lição foi à prova de que amor à primeira vista se de fato perdurar será por mera sorte ou obra do destino! E apesar do fim dramático e triste, como a maioria dos livros de Nicholas Sparks sempre se revela, no fim o casal se amou! Não porque foi amor à primeira vista e sim porque eles finalmente se conheceram e tiraram suas máscaras de "bonzinhos" mostrando e vivenciando um com o outro suas verdadeiras personalidades, que somente a partir da convivência e das dificuldades normais do dia-a-dia eles se descobrem e revelam o que verdadeiramente são.

3 comentários:

Daniela Tiemi disse...

Eu li "O milagre". Gostei. Nao eh o melhor livro que li na minha vida, mas ate tem um historia interessante. Mas eu nao fazia a menor ideia que este livro, A Primeira Vista, eh uma especie de "continuação independente" de O milagre. Com certeza, a editora pisou na bola ao nao informar.
O problema dos livros do Nicholas eh q depois de um tempo se tornam "mais do mesmo". Eu dei um tempo. Eu gosto das obras dele, mas tenho que estar na fase certa para le-los. rsrs.

Bjokas.

Lili disse...

Oi Dani! Muito legal o seu comentário!
Eu tb vou dar definitivamente um tempo em Nicholas Sparks! Isso que tenho ainda uns 10 dele na pilha pra ler... Mas, de fato não dá!
Exceto o drama, este autor me lembra muito Nora Roberts, que escreve sempre com os mesmos elementos, mas os dois são grandes vendedores de livros! Haja criatividade para tanto...


Beijos e obrigada pela visita :)


Lili

liliansilva disse...

Tenho meio que preguiça do Sparks. Dá a impressão que ele força a barra pra fazer drama... das poucas resenhas e comentários que vi sobre esse livro, o povo ficou fulo porque ele meio que 'estragou' a história do casal de O Milagre. Não sei se é verdade, mas... não sei se é o caso, mas a impressão que eu tenho é que alguns autores precisam saber a hora de parar de esticar suas histórias. Mas como a grana sempre fala mais alto, acabam saindo obras que decepcionam os leitores. Não é possível escrever tanto e acertar sempre.


E concordo: a Arqueiro deveria ter mencionado a ligação entre os dois livros. Acho uma bobagem essa rixa entre editoras. Uma coisa não tem nada a ver com a outra...


Bjs!

Subscribe