19/03/2013

O Melhor de Mim

Postado por Liliane Cristine |


Na primavera de 1984, os estudantes Amanda Collier e Dawson Cole se apaixonaram perdidamente. Embora vivessem em mundos muito diferentes, o amor que sentiam um pelo outro parecia forte o bastante para desafiar todas as convenções de Oriental, a pequena cidade em que moravam. Nascido em uma família de criminosos, o solitário Dawson acreditava que seu sentimento por Amanda lhe daria a força necessária para fugir do destino sombrio que parecia traçado para ele. Ela, uma garota bonita e de família tradicional, que sonhava entrar para uma universidade de renome, via no namorado um porto seguro para toda a sua paixão e seu espírito livre. Infelizmente, quando o verão do último ano de escola chegou ao fim, a realidade os separou de maneira cruel e implacável. Vinte e cinco anos depois, eles estão de volta a Oriental para o velório de Tuck Hostetler, o homem que um dia abrigou Dawson, acobertou o namoro do casal e acabou se tornando o melhor amigo dos dois. Seguindo as instruções de cartas deixadas por Tuck, o casal redescobrirá sentimentos sufocados há décadas. Após tanto tempo afastados, Amanda e Dawson irão perceber que não tiveram a vida que esperavam e que nunca conseguiram esquecer o primeiro amor. Um único fim de semana juntos e talvez seus destinos mudem para sempre. Num romance envolvente, Nicholas Sparks mostra toda a sua habilidade de contador de histórias e reafirma que o amor é a força mais poderosa do Universo - e que, quando duas pessoas se amam, nem a distância nem o tempo podem separá-las.


Para mim, ler um livro, tem que prender a minha atenção já nas primeiras páginas e “O Melhor de Mim”  fluiu com tanta naturalidade que quando fui ver já tinha terminado o livro. E isso finalmente me fez estar de pazes novamente com os livros. Faz tempo que um livro não me prendia tanto a atenção. Estava lendo livros tão parecidos, sabe aquele tipo de história que se repete livro após livro, mas que só muda a cara dos personagens? Pois é, além da falta de tempo estava tendo um sério problema com os livros que escolhia...

Voltando sobre o livro...

Nicholas Sparks  é um dos escritores do momento mais conhecidos mundialmente pelos seus romances dramalhões e eu achando que esse livro apesar dos conflitos familiares, reencontros, amores perdidos, não iria me proporcionar lá grandes emoções, fiquei totalmente desprevenida e fui pega de surpresa nos momentos finais do livro.

Apesar da densidade dramática dos últimos capítulos, o que infelizmente para mim ficou até um pouco exagerado diminuindo o prazer que o livro estava me proporcionando, a escrita de Nicholas Sparks de fato é muito envolvente e traz sempre mensagens lindas.

A história de amor entre Amanda e Dawson é verossímil, não esquecendo e sublinhando também a linda e comovente história de Tuck e Clara, que apesar de serem personagens secundários, fornece um dos momentos mais especiais do livro...  

O que é o amor sem o sacrifício?  

É muito fácil se declarar amando, mas com a primeira dificuldade e obstáculo se vê renunciando, porque logo nunca existiu.

O livro mostra exatamente o quanto o amor às vezes pode ser difícil e exigir escolhas, como a vida. E apesar do final previsível e a coincidência de fatos fortuitas demais, o livro é muito bom. Do autor, que li 2 ou 3 livros apenas, achei esse o melhor livro dele. Mas, ainda estou apenas começando com Nicholas Sparks...

Em suma, "O Melhor de Mim" foi uma leitura muito agradável que ao longo do livro traz citações profundas sobre a vida e o amor.


4 comentários:

J. M. Lowrence disse...

ameiii vc ter falado desse livro é um dos livros que mais quero ler do Nicholas eu sou suspeito pra falar desse autor axo ele incrível..:)..se puder siga eu blog bjs

Lili disse...

Obrigada pela visita e comentário!
Se for possível depois me passa o link do seu blog, terei prazer em seguí-lo.
bjs
Lili

Vivi disse...

Lili, depois de ler "A escolha", eu havia decidido deixar esse autor de mão. Não sei. Sinto que Sparks ficou preso à sua própria fórmula e, com isso, não tem trazido nada que me soe original ou menos requentado. Mas, vou te dizer uma coisa...a sua resenha me atiçou deveras. ;) Beijocas!

Lili disse...

Oi Vivi!
Pelo pouco que li do autor, acho que você tem razão. Ele me lembra um pouco Nora Roberts, que escreve um monte de livros utilizando os mesmos elementos... Mas como tenho ainda uns 13 livros do autor que ganhei pra ler dele rsrs Vou ler...
Aos poucos vou comentando aqui no blog.
Obrigada pela visita!!
bjão

Subscribe