Ainda que tenha iniciado sua carreira no início dos anos 1970, e tenha influenciado gerações de quadrinistas, só recentemente Aline Kominky-Crumb passou a ser reconhecida como uma das mais importantes artistas do quadrinho norte-americano. A franqueza com que retrata a própria vida já causou muito escândalo, mas hoje seus desenhos são expostos até em museus.

Essa Bunch É um Amor é uma antologia que funciona como uma autobiografia. Descreve a infância difícil, a perda da virgindade, o momento hippie, os amantes, e a vida de casada com o célebre Robert Crumb. A honestidade pode a ser perturbadora, mas Aline Kominsky-Crumb tempera tudo com um humor irresistível.

Essa Bunch é um amor é um livro autobiográfico extraordinariamente revelador e surpreendente. Eu às vezes não podia acreditar nas coisas que a autora revelava e simplesmente achava impossível que ela tivesse feito certas coisas, mas é tudo verdade! Sinceramente eu nunca tinha visto uma representação autobiográfica ilustrativa tão íntima, honesta e franca como a da Aline Kominky-Crumb. Virei fã da autora!

O livro é de capa dura, bastante chamativa e de formato grande! Simplesmente lindo! Parabéns a Ed. Conrad pelo capricho e zelo. Além disso, o livro contempla ilustrações ricas e traços muito minuciosos. Para vocês terem uma ideia, em cada quadrinho eu precisava aproximar mais o livro para ver todos os detalhes e os traços da autora, além também de seus diálogos que eram sempre muito engraçados e francos.  E mesmo o livro sendo apresentando em sua grande parte em preto e branco achei suas ilustrações fantásticas.
 

Após ter lido o livro tenho a impressão de conhecer muito bem Aline Kominky-Crumb, tanto de seus pensamentos, experiências, como até mesmo seus sentimentos... Senti em cada quadrinho o seu amor à vida e principalmente a vontade em manifestar livremente as suas opiniões, ideias e pensamentos, prezando sem dúvida a liberdade de expressão.


O livro contempla muitas histórias de sua vida e é engraçado como em muitos momentos você se identifica com a autora, como por exemplo, a insegurança com a sua própria aparência. Outro detalhe importante é que a autora é casada com o artista gráfico e ilustrador Robert Crumb, que é considerado um dos fundadores do movimento underground dos quadrinhos americanos e que eles tem uma filha também quadrinista. É uma família de artistas!

Portanto, se você curte HQ recomendo vocês conhecerem literalmente Aline Kominky-Crumb, que com  sua sinceridade e seus desenhos, permitem que você realmente veja como ela é tanto profissionalmente, como mulher mesmo irreverente e polêmica, mas que como qualquer outra está mais que tudo em busca da felicidade.

Sobre a autora:

Aline Kominsky-Crumb nasceu em Long Island, Nova York, em 1948. Foi uma das pioneiras dos quadrinhos underground norte-americanos. Atualmente vive no sul da França com seu marido, o quadrinista Robert Crumb. Ela veio ao Brasil em 2010 junto com Crumb, para participar da Flip. Seus desenhos têm sido publicados regularmente na revista Piauí....


E para mais informações a respeito de quadrinhos clique aqui em Conrad Editora.

3 comentários:

Débora Lauton disse...

Nunca li um livro em quadrinhos... e uma autobiografia então é quase inimaginável...
Gostei da proposta, mas não sou fã de biografias... se der certo de encontrá-lo para troca ou em alguma promoção, com certeza vou ler e ver o que acho...

beijos,

Lili disse...

Oi Dé! De fato é uma leitura diferente! E vc fica empactado com as coisas que a Aline diz sobre ela mesma sabe... É muito revelador rs E partes hots, mas somente casuais. O livro surpreende em audácia e extravagância.
Beijos

Kézia Lôbo disse...

Nossa eu achei demais essa autobiografia e fiquei mega curiosa por causa da resenha, deve ser mesmo muito interessante! \o

Subscribe