24/01/2012

Tudo aquilo que nunca foi dito

Postado por Liliane Cristine |

Com mais de 23 milhões de livros vendidos e traduzidos em 42 línguas, o autor francês mais lido no mundo, Marc Levy, volta a cativar os leitores em seu oitavo livro. Em Tudo Aquilo Que Nunca Foi Dito, Marc Levy aborda a relação conflituosa entre um pai e uma filha. Poucos dias antes do seu casamento, Julia recebe um telefonema do secretário de seu pai. Como ela já tinha previsto, Anthony Walsh - empresário brilhante, mas pai distante - não poderá comparecer à cerimônia. A ausência de seu pai em momentos importantes de sua vida da filha não é novidade para Julia. Mas pela primeira vez, a personagem tem que reconhecer que ele tem uma boa desculpa: Anthony Walsh morreu. A ironia amarga da situação, com Julia forçada a adiar o casamento para enterrar o pai, faz aquela parecer mais uma das peças pregadas pelo destino na difícil relação entre os dois. Mas, no dia seguinte ao funeral, ela descobre, na forma de um enorme pacote deixado na porta de sua casa, que aquela não tinha sido a última surpresa de seu pai - e parte na viagem mais extraordinária de sua vida, uma oportunidade para que os dois digam um ao outro, enfim, tudo aquilo que nunca foi dito.

Gosto muito do escritor francês Marc Levy que sempre traz temas diferentes além de sua escrita sempre muito intensa e significativa. Do autor eu já li o livro ”Da Próxima Vez” e “Sete Dias Para Uma Eternidade...” Curiosamente não li o seu mais famoso best-seller “E Se Fosse Verdade...”, mas vi o seu filme e achei apaixonante com um desfecho arrebatador...

Tudo aquilo que nunca foi dito me surpreendeu! Não conhecia o lado cômico do autor em seus livros, além de Anthony (pai de Julia) ter seus momentos, quem de fato conquistou o meu riso foi o personagem Stanley (o melhor amigo de Julia), uma pena ele depois do meio do livro não ter aparecido tanto na trama, mas quando aparecia sempre deixava um gostinho de quero mais...

Quanto ao tema achei sinceramente um tanto absurdo e muito fantasioso. Na hora mesmo eu não acreditei e achei a protagonista um tanto ingênua demais. Não foi surpresa já que nos outros livros o autor gosta muito de abordar temas diferentes e às vezes até um tanto irreais mesmo. Mas, não vou revelar nada já que a sinopse não diz como exatamente pai e filha dizem “tudo aquilo que nunca foi dito”. E apesar da forma um tanto fantasiosa, o final foi consolador, mas um tanto previsível, o que de maneira alguma perde a graça do livro...

Além dos personagens eu adorei a história de amor entre a protagonista Julia e Tomas. No começo do livro você não sabe bem para onde o autor vai nos levar e de repente aparece Tomas, e aí o livro muda de tom e parte para um lado muito mais emotivo, trazendo as mais diversas sensações de amor, raiva, traição, emoção, enfim, com diálogos mais densos e cartas de amor intensas...

Para mim a decepção ficou em dois momentos. O primeiro foi no reencontro de Julia e Tomas, acho que esperei algo muito mais intenso, de acordo com o que os personagens no passado viveram e o que nas cartas transmitiram, mas foi bonito. E achei o final infelizmente muito corrido! Acho que o autor poderia ter explorado mais os personagens sem falar de Anthony que até acabou dizendo para a filha tudo aquilo que deveria ter sido dito compensando todos aqueles anos de ausência, mas no final ao meu ver o personagem acabou se contradizendo e deixando de reviver e dizer ainda mais coisas que poderiam ser ditas na vida dos dois... Fora isso, o livro é muito bom, já que da metade até o final do livro fiquei até a madrugada de hoje lendo.

11 comentários:

Romances e Leituras disse...

Lili
Nunca li nada do autor, acredita? Preciso reverter isso 'para ontem'. Apesar dos momentos de decepção que você teve, me interessei. Acho que vou começar por ele.

A capa é lindaaaa!!!

Lili disse...

Leia sim!! Tenho uma amiga que amou o livro.
Mas, eu gostei muito! Só não está no rol de meus favoritos rs
Obrigada pela visita e comentário!
Adorei a capa tb!
Beijossss

Pat Kovacs disse...

Olá!

Venha conferir o primeiro sorteio do meu Blog: http://patkovacs.blogspot.com/

Valendo 2 livros e 1 DVD, até o dia 14 de fevereiro ;)

Bjos!

Iara Martins disse...

Oi Lili, acabei de conhecer o blog, gostei bastante, li sua resenha, e achei legal, nunca li nada deste ator, na verdade estou não faz muito tempo q estou no  mundo dos livros, lia um e quando ia ler outro demora um tempão rs, mas agora estou mais empolgada neles, apesar de não ter muito tempo pra ler, gostei bastante da sua resenha, apesar dos seus pontos de decepção digamos, pretendo le-lo. Bjss. Iara

Lili disse...

Obrigada Iara pela visita e comentário! Será sempre muito bem vinda. Eu recomendo Marc Levy sim! E preciso ler os outros livros dele que tenho aqui na pilha :)
Beijos

Daniela Tiemi disse...

Por enqto, o único livro do autor q li foi "E se fosse verdade...". Gostei, mas esperava mais. Ou talvez, simplesmente esperasse outra coisa.
O próximo q vou ler é "Sete dias para uma eternidade".Vc disse q leu, vc gostou??
Se tiver a oportunidade, lerei "Tudo aquilo que nunca foi dito" tb! =0)
Bjo.

Lili disse...

Oi Dani! :) Então, parece que o autor sempre nos deixa naquela expectativa rs Os livros são ótimos, mas para serem excelente parece que sempre falta algo, não sei se é proposital do autor ou nossas expectativas é que estão altas mesmo demais rs "Sete dias para uma eternidade" eu gostei sim! Mas, faltou algo tb rs Mas, é bem diferente, recomendo vc ler! Depois quero saber o que você achou.
Beijos

Carla Fernanda disse...

Oi, Lili.

Infelizmente, nunca tive a oportunidade de ler nenhuma obra do autor.
Já assisti ao filme "E se fosse Verdade", mas não li o livro.
Gostei a forma como você apontou sobre o que gostou ou não.
Desde que li a sinopse fiquei interessada, mas queria saber a opinião de alguém que leu para eu decidir se adquiro ou não.

Beijos.

Lili disse...

Se você nunca leu um livro do autor eu recomendo então você comprar!
Ele é um excelente escritor, te prende muito na leitura. Ele só é um tanto diferente principalmente nos finais rs Mas, recomendo!
Beijos

Débora Lauton disse...

Do autor eu li E se fosse verdade e Encontrar você... mas me decepcionei um pouco, achei a narrativa bem parada, tanto que é um dos poucos casos que eu prefiro o filme ao livro...
Sua resenha me deixou curiosa e eu acho essa capa muito bonita... talvez eu dê uma outra chance ao autor...rss

beijos,

THAIANYARAUJO disse...

OI PESSOAL QUANDO PODER ENTRA NESSE 
BLOGGER THAYLIVROS.BLOGSPOT.COM 
OBRIGADO 

Subscribe