28/02/2011

A Vidente - Hannah Howell

Postado por Liliane Cristine |

Sinopse

Estamos no século XVIII, na Inglaterra georgiana. Como todas as gerações de sua família, Chloe Wherlocke possui habilidades especiais, e o seu dom é enxergar além da visão física. Em 1785 ela prevê a morte de uma mulher que acabara de dar à luz e toda uma trama para atender a motivos escusos. Ao encontrar uma criança abandonada ao lado do corpo da mãe, ela salva o bebê e o cria escondido do mundo. Fazia isso por amor, mas talvez houvesse neste gesto alguma força do destino... Com o passar dos anos, Chloe descobre que o encontro com a criança não havia sido uma simples coincidência e nota, pouco a pouco, um desenrolar de acontecimentos que envolviam todos os membros de sua família, num jogo de traições, mentiras e assassinatos. Consciente de tudo, ela precisa ser rápida para salvar a vida do pai do menino, o conde Julian Kenwood, e avisá-lo que o filho não morreu. Mas, ao se aproximar da família Kenwood, Chloe percebe seu sentimento de proteção por Julian se transformar enquanto a cada momento tudo fica mais perigoso.

Este livro é um início de uma série sobre a família "Wherlocke" que tem habilidades especiais. A Vidente retrata a história da protagonista Chloe Wherlocke que tem o dom da visão. Chloe esporadicamente vê acontecimentos futuros que se caracterizam como bons presságios ou muito ruins, que ajudam a nossa heroína a tentar mudar o que está por vir... Então definitivamente ela sabe das coisas e ai daqueles que não a ouvirem!

O livro começa quando Chloe tem uma visão de sua irmã grávida morta e corre para ajudá-la, mas logo descobre que o motivo de sua presença não era para salvar a sua irmã, nem a descendência de sua irmã, mas sim o legítimo herdeiro de um condado... A partir daí a história desvenda um jogo de traições, mentiras e assassinatos, onde os nossos protagonistas Julian e Chloe farão de tudo para escapar do perigo e ter provas para capturar seus assassinos.

O que eu realmente gostei do livro foi o casal. Julian é cauteloso, mas honrado e Chloe é lógica e intuitiva. Os dois logo têm um romance hot, característico da autora Hannah Howell. Mas, o que me chamou mais a atenção foram justamente a trama e o dom de  Chloe!  Julian em nenhum momento repugnou o dom de Chloe, pelo contrário, realmente escutava quando ela tinha visões ou quando contribuía para os seus planos. Para mim o romance ficou em segundo plano, mas em nenhum momento deixou de ser delicado e apaixonado...
O único aspecto do livro que foi um pouco difícil de entender era o mal absoluto dos antagonistas, que era descontrolado demais.

Em suma, o livro teve uma leitura que fluiu muito bem e me agradou em diversos momentos! Estou ansiosa para ler a continuação. E já fiquei sabendo que a próxima história se chama a Sensitiva que conta a história de Penelope Wherlocke que vê fantasmas! Achei muito interessante, o sobrenatural sempre me atrai nos livros e a Sensitiva com certeza estará na lista das minhas próximas leituras!

9 comentários:

Lilian disse...

Lili, eu fiquei com vontade de ler esse romance pelo mesmo motivo que você: adoro esse tipo de história sobrenatural. Claro, quando não é uma viagem total do autor e fica meio sem pé nem cabeça. Não parece ser o caso desse né? Mais um dos que lerei quando tiver chance!

Bjs!

Rai disse...

Eu gosto da Hannah, apesar da saturada Serie das Terras altas... e com certeza irei ler este!!

beijinhos

:)

Bianca disse...

Ola, bom dia.
Desculpe discordar da sua opinição, mas eu odiei esse livro, não via a hora dele acabar pra eu poder começar outro.
A história é totalmente machista, sendo que em outros livros da mesma época as mulheres costumam ser mais fortes que a protagonista. A visão dela é subjulgada e quase inútil e eu achei o suspense sem nenhuma emoção.
Certamente não vou ler o segundo!
bjos

Lili disse...

Sem problemas Bianca...Gosto é totalmente pessoal e as divergências construtivas só enriquecem! Mas, eu tb tenho que discordar de você quanto o livro ser machista, em nenhum momento senti isso. Se assim fosse o próprio Julian não acreditaria no dom de Claire. E ela fraca? Ela salvou as crianças no final do livro e quantas vezes salvou Julian? Hum...Realmente não tive essa mesma impressão Bianca! Mas, respeito a tua opinião!

bjs
Lili

Caline disse...

OI Lili já li um romance de banca da Hanna, mas não me empolguei muito não. talvez por isso não fiquei tão afim de ler esse livro dela.

Mas quem sabe...

Caline (Mundo de Papel)

Kézia Lôbo disse...

A capa é linda, o titulo é sugestivo e a resenha ficou otima!!! Haaa com certeza vai pra minha lista!

cleberson disse...

oi Lili.ja li todos os livros de H.H, são de mais. so não encontro a vidente a sensitiva. vanabr 7/3/2011

Fabiola disse...

Olá, eu não gostei desse livro esperava que fosse muito melhor deixou a desejar. Claire no começo passa a impressão de ser uma mulher forte, mas quando conhece Julian começa a se portar como adolecente fraca, com um Dom duvidoso que não ajuda muito, éa trama é muito mal detalhada. Dei graças a Deus quando chegou ao fim, por isso não lerie os próximos.

ERIKA disse...

Eu já li , A vidente, A sensitiva e A intuitiva confesso que adorei os três . Principalmente com Chloe , Penélope e Alathea se entregava ao amor , mesmo com medo de não se correspondidas.

Subscribe